Software Biotrainer: saiba o que é e quais são seus benefícios

Em um processo de reabilitação, é fundamental que o profissional faça uso da tecnologia para proporcionar ao paciente resultados mais eficientes. Desta forma, o Software Biotrainer aparece como um aliado para reforçar a qualidade no atendimento em sua clínica.

Investimento em inovação é um diferencial que você precisa ter para atrair o seu público e, com isso, poder ajudar mais pessoas a voltarem a se recuperarem com mais agilidade. Afinal, as tecnologias que são usadas nos tratamentos que envolvem reabilitação muscular passam por constantes inovações. Por esse motivo, contar com o auxílio de ferramentas que ajudam a quantificar as contrações musculares durante uma determinada atividade funcional é muito importante.

Neste artigo vamos mostrar a você o que é o Software Biotrainer e quais são os benefícios que ele oferece aos pacientes. Continue a leitura e saiba como funciona essa inovação!

O que é Software Biotrainer?

O Biotrainer é um software de biofeedback, que faz parte do MiotecSuite. Funciona em conjunto com o sistema de aquisição de dados Miotool, ou New Miotool da Miotec. O sistema de aquisição de dados faz a captação de sinais biológicos, como eletromiografia, força ou pressão, e envia essas informações para serem impressas em tempo real na tela do computador por meio do software Biotrainer.

Por ser um software de Biofeedback, geralmente é utilizado na fase do tratamento. No início, o profissional de saúde iniciará a introdução ao biofeedback com o objetivo de aumentar a propriocepção do paciente. Para tanto, serão utilizados protocolos de fácil compreensão, livres ou contínuos com objetivos mais didáticos.

O Biofeedback eletromiográfico ajuda o paciente a ter consciência de como utilizar os músculos da maneira adequada durante atividades funcionais e, com isso, possa executar melhor os seus movimentos devido a maior consciência muscular. Nesse momento, pode-se fazer uso de telas lúdicas.

Em suma, essa tecnologia é utilizada para reeducar a musculatura do paciente.

Principais funcionalidades

A seguir, listamos as principais funcionalidades do Software Biotrainer para você entender melhor como ele pode ajudá-lo a oferecer um atendimento de ponta aos seus pacientes:

  • possibilidade de criação de protocolos compostos de atividades com tempo e limite definido, biofeedback sonoro abaixo e acima do limite, com escolha de arquivos sonoros em formato mp3;

  • visualização do sinal normalizado por CVM (Contração Voluntária Máxima) ao longo do tempo, em forma de linha ou com temas lúdicos;

  • visualização lúdica com telas animadas para tratamento infantil com uma variedade de temas, como fada, avião, balão, asa-delta e peixe. O software também permite a utilização dos Biogames para terapia virtual. O jogo é controlado por meio da contração muscular, oferecendo temas como trens e guitarra;

  • cadastro do paciente e das sessões de biofeedback realizadas. O software permite ao profissional conseguir acompanhar o progresso do paciente, comparando o histórico de sessões e seus dados estatísticos;

  • disponibilização da impressão de relatórios completos das sessões realizadas, demonstrando de forma quantitativa e fidedigna a evolução do paciente no tratamento.

Em quais tratamentos ele é utilizado?

O Software Biotrainer pode ser utilizado para reeducar a musculatura, possibilitando a mudança do padrão de contração muscular. Na Terapia Fonoaudiológica, por exemplo, ele realiza o monitoramento das funções fisiológicas orofaciais, como a respiração, deglutição, fala, mastigação e mímica facial.

Porém, não é apenas para esse tipo de tratamento que essa tecnologia é indicada. Confira, a seguir, quais são os outros tratamentos em que esse equipamento também pode ser empregado:

Quais são os benefícios do Software Biotrainer?

Ao utilizar o Software Biotrainer na sua clínica, logo você perceberá a evolução positiva dos seus pacientes. Com isso, eles também se sentirão satisfeitos com o tratamento e você se tornará uma autoridade no assunto.

Assim, sempre que precisarem desse tipo de serviço, eles vão procurá-lo imediatamente — sem contar na possibilidade de eles indicarem a sua clínica para amigos e familiares. Isso tudo só é possível porque o Software Biotrainer ajuda o paciente a:

  • entender a contração muscular;

  • saber o que é sinergismo muscular e a relação entre músculo antagonista e agonista;

  • melhorar a sua coordenação intra e intermuscular;

  • isolar a musculatura que não deve exercer ação sobre o movimento.

Como funciona o treinamento online da Miotec?

O treinamento online no software é o mesmo do Treinamento online — Software MiotecSuite. O usuário recebe um login e senha para acessar a área de treinamento e, então, ele conseguirá ter acesso a todo o conteúdo.

Na área de membros, o usuário consegue visualizar as videoaulas divididas em 5 módulos que abordam a utilização dos equipamentos de eletromiografia e, também, os softwares integrantes do MiotecSuite, fornecidos pela Miotec:

  • módulo 1 — Passos Iniciais;

  • módulo 2 — Pacientes;

  • módulo 3 — Calibração;

  • módulo 4 — Miograph;

  • módulo 5 — Biotrainer;

O módulo 5 é totalmente dedicado ao Biotrainer e aborda:

  • introdução ao Biotrainer;

  • configuração da coleta — sensores e coleta da CVM;

  • criação de protocolos no Biotrainer;

  • coleta com protocolo contínuo no Biotrainer;

  • coletas com protocolos da Miotec no Biotrainer;

  • visualização temática no Biotrainer;

  • análise do sinal;

  • relatório no Biotrainer;

  • introdução aos Biogames;

  • demonstração dos Biogames;

O treinamento na forma online apresenta vários benefícios, pois ele é organizado em módulos com possibilidade de pesquisa e tem acesso vitalício, possibilitando que o profissional acesse o conteúdo a qualquer hora e local, desde que tenha acesso à internet.

Como as aulas são 100% online, você deve estar se perguntando como as suas dúvidas serão esclarecidas, certo? Pois bem, a Miotec conta com uma equipe preparada para oferecer suporte sempre for necessário. É preciso apenas enviar seu questionamento para o e-mail suporte@miotec.com.br e, em breve, você terá uma resposta de um de nossos especialistas.

Como você pode observar, o Software Biotrainer proporciona diversos benefícios. Além disso, não é preciso se preocupar por não saber usá-lo, pois a Miotec oferece o treinamento necessário para que todo processo seja realizado da maneira correta, a fim de proporcionar os melhores resultados para os seus pacientes.

Quer ter acesso a essa tecnologia de ponta para oferecer um atendimento de qualidade em sua clínica? Então, entre em contato conosco e saiba o que podemos fazer por você.

Entenda como a tecnologia auxilia na análise muscular

O uso de tecnologia é cada vez mais frequente em todos os ramos, inclusive no setor de saúde. Nesse caso, as avaliações ganham características especiais e se tornam ainda melhores. Quanto à análise muscular, há impactos especialmente positivos e que devem ser considerados.

Para exemplificar essas questões, Marcelo Abrahão, CEO da Clínica Fares, falou sobre os principais aspectos. Ao ficar de olho nas tendências e na forma de uso, é possível conquistar melhores resultados. Principalmente, é um jeito de buscar o melhor tratamento para os pacientes.

A seguir, veja quais é o papel da tecnologia e como os avanços ajudam a melhorar avaliações e a otimizar a análise muscular.

Para quê fazer análise muscular?

Conhecer as características dos músculos e suas principais funções é fundamental para entender como anda a saúde do paciente. Desse ponto de vista, a verificação das estruturas musculares permite identificar se há alguma atrofia, distensão, envelhecimento ou condição relacionada.

As escolhas referentes aos métodos e aos resultados esperados dependem da capacidade fisiológica que deve ser verificada. Se o interesse consistir em uma análise completa, é válido buscar vários elementos e combiná-los, como uma forma de ter uma identificação geral.

O levantamento de certos aspectos permite, inclusive, ter uma visão sobre o corpo, em várias situações. Por causa dessa abordagem, há pessoas de todas as idades e com diversas condições. “É possível encontrar desde pacientes ortopédicos, neurológicos, com dificuldades de marcha, com déficit de equilíbrio, idosos e gestantes. Isso dependerá diretamente do objetivo do tratamento do paciente, mas existe uma pluralidade enorme que pode ser enquadrada nesse tipo de avaliação”, explica Abrahão.

No entanto, a análise dessas condições não é o único elemento que deve ser considerado. É preciso realizar um exame físico robusto, além de um bom questionamento do paciente. É por meio da combinação das informações que a visão é completa.

Com esses dados, é possível obter conclusões que, mais tarde, direcionam o tratamento. Então, a análise dos músculos tem que ser vista como a ferramenta importante que é para um bom tratamento.

Como fazer a análise da musculatura?

Para conhecer a resposta muscular, podem-se realizar medições diretas ou indiretas. “Para analisar ângulo, existe um equipamento chamado goniometria. Para analisar força muscular, existe um aparelho chamado dinamometria. Para ver atividade elétrica muscular, existe a eletromiografia. Para analisar temperatura muscular, existe a termografia. Para analisar postura, existe o scanner postural. Para ver a pressão dos pés, existe a baropodometria. Então, é interessante entender a capacidade fisiológica que você deseja analisar”, diz Abrahão.

Tudo deve partir de um problema, queixa ou suspeita sobre o corpo. Então, a análise é feita para levantar evidências que são usadas para chegar a uma conclusão sobre qual é a dificuldade e qual é a necessidade.

O processo específico de medição depende das características de cada paciente, da área a ser analisada e até do recurso que será utilizado. Com os resultados, é possível dar prosseguimento ao tratamento.

Como a tecnologia auxilia?

Ao considerar o uso da tecnologia, é essencial notar que se trata de uma ferramenta importante para melhorar a obtenção de dados e até a sua avaliação. Segundo Abrahão, a análise vai muito além da questão de qualidades. “Com a tecnologia, além da percepção qualitativa, será possível fazer uma análise quantitativa. Será possível mensurar, por meio de número e gráficos, qual é a ação daquela musculatura”, diz.

Como consequência, há muitos benefícios para o paciente e para o terapeuta. A terapia fica mais didática para os leigos no assunto e o fisioterapeuta tem um nível maior de segurança. Com menos chances de erros, a terapia tem maiores probabilidades de ser um sucesso e de cumprir seus objetivos.

Também há o fato de surgirem várias tendências. Como resultado, é mais fácil atender a vários tipos de análise muscular. Entre as novidades do ramo tecnológico, estão:

  • termografia;
  • análise de marcha;
  • verificação de padrão de movimento;
  • conferência da força muscular;
  • abordagem eletromiográfica e assim por diante.

Ao mesmo tempo, é importante notar que a tecnologia não tem um papel substitutivo. Não é porque ela gera mais informações que tem potencial para eliminar o papel do terapeuta. “Com a regulamentação da telemedicina e o tratamento à distância, as funções da tecnologia se confundem com o profissional. Por isso, os recursos não vêm substituir o terapeuta, ela vem colaborar com uma avaliação clínica que o terapeuta realiza”, pondera o especialista.

Como a Miotec ajuda a análise muscular por meio da tecnologia?

Especializada em trazer novas possibilidades, a Miotec apresenta dispositivos essenciais para a análise muscular. Sempre atualizada com as principais novidades e capaz de oferecer produtos de grande qualidade, tem um papel fundamental na integração das ferramentas ao processo terapêutico.

Além da tecnologia dos componentes, traz análises didáticas e muita interatividade com o paciente. Entre as opções estão a eletromiografia, a realidade virtual, a dinamometria, a goniometria, a análise postural, entre outros. Para Abrahão, “possibilitam a montagem de um circuito e a avaliação de diferentes capacidades musculares”.

Principalmente, a empresa é capaz de oferecer soluções complementares e que favorecem a análise do paciente.

“Por exemplo, é possível verificar a ativação muscular com a eletromiografia, treinar essa musculatura por meio do biofeedback, avaliar se o paciente tem um déficit de força com a dinamometria, se ele tem uma alteração na pisada com a baropodometria e se ele tem problema de postura com o scanner postural”, exemplifica o especialista.

Tudo isso oferece uma visão holística da saúde do paciente e permite uma atuação direcionada e efetiva. Na prática, há mais engajamento por meio da tecnologia, o que gera assiduidade e fidelização.

Com o uso da tecnologia, também é possível realizar treinamentos para que as pessoas tenham orientações claras de como proceder em casa. Ao final, é um jeito de otimizar os resultados conquistados.

A tecnologia tem um papel progressivamente importante na saúde — inclusive, na análise muscular. Com o uso adequado das ferramentas disponíveis, é possível chegar a diagnósticos mais precisos, bem como a tratamentos eficientes. Como resultado, há máximo engajamento por parte dos pacientes.

Se quiser acompanhar novidades e tendências, assine a nossa newsletter e receba posts inéditos em sua caixa de entrada.

Saiba mais sobre o treinamento do software MiotecSuite!

Significando um grande avanço no desenvolvimento de técnicas de reabilitação, o eletromiógrafo ampliou as possibilidades de tratamentos para fisioterapeutas e fonoaudiólogos.

A grande vantagem do recurso é a análise de dados, que é feita pelo software MiotecSuite. Por meio dos protocolos e dos dados coletados, os pacientes podem ser recuperados com maior segurança e maior riqueza na fonte de dados.

Para usar o programa é necessário, no entanto, um treinamento especial. Confira neste texto tudo sobre o treinamento do Software MiotecSuite!

O que é o software MiotecSuite?

Para poder utilizar todas as funções de análise fornecidas pelo eletromiógrafo, é necessário instalar um programa no computador que possibilita receber e ler os dados corretamente. O MiotecSuite é o software que opera em conjunto dos equipamentos MioTool e o New MioTool, ampliando as possibilidades de uso dos profissionais.

O que é um eletromiógrafo?

Ferramenta de trabalho de fisioterapeutas e fonoaudiólogos, o eletromiógrafo é usado para a reabilitação física. Captando a atividade elétrica dos músculos, operam tanto na recuperação, como na avaliação diagnóstica de informações feita por meio da tecnologia.

Quais as vantagens do MiotecSuite?

O principal benefício do software é a qualidade visual que ele oferece. Permitindo que os profissionais de saúde criem novos protocolos de avaliação, sua utilização na recuperação traz maior possibilidade de tratamentos, viabilizada pelos meios inovadores.

A interatividade é outra vantagem, que pode ser usada para elaboração de exames lúdicos para crianças, tornando o processo mais divertido mesmo para adultos, a chamada gameterapia. Alguns dos menus oferecem visualizações temáticas como aviões, fadas e passarinhos, feitos especialmente para o trabalho infantil.

Quais são as funcionalidades do programa?

Dividido basicamente em funções, o MiotecSuite reúne programas com ação complementar que permitem realizar avaliação e tratamento eletromiográfico. Confira, a seguir!

Avaliação

Por meio da captação de dados altamente qualificados, o software armazena informações importantes para a avaliação da musculatura. Essa etapa é realizada pelo programa Miograph, que vem integrado ao MiotecSuite.

Biofeedback

Usado na parte mais efetiva da terapia, o programa envia os estímulos visuais e sonoros para estimular o paciente contrair ou relaxar a musculatura, por meio de protocolos com variáveis diferentes. Essa etapa é realizada pelo programa Biotrainer, integrado ao MiotecSuite.

Games

Sendo mais um recurso para envolver os pacientes, os Biogames utilizam a interatividade para distrair as pessoas enquanto o eletromiógrafo está atuando. O game é um aplicativo à parte que deve ser comprado separadamente. Estão disponíveis duas versões, como o BioTrain e o BioRock.

Como é feito o treinamento para seu uso?

Para compreender todo o funcionamento do MiotecSuite, é preciso fazer um treinamento especializado. Os profissionais de saúde devem saber exatamente quais as utilizações que o software proporciona, criando assim intimidade e domínio com a ferramenta. O conteúdo é passado por vídeoaulas, que são divididos em 5 módulos.

Desenvolvido para atender profissionais em qualquer lugar do mundo, o treinamento do software MiotecSuite é feito em meio totalmente virtual. Ao adquirir o equipamento, os clientes recebem um login para acessar a área de treinamento.

No caso de clientes mais antigos, que receberam o treinamento ao vivo, que queiram realizar o treinamento online, este pode ser comprado diretamente na loja virtual.

Quais são as etapas do treinamento do MiotecSuite?

Agora, confira os detalhes de cada passo do que será desenvolvido na plataforma online!

Etapa 1: Instalação

O primeiro passo do treino consiste no ensinamento de como instalar corretamente o programa. Para isso, o cliente deve estar em posse de um computador com a configuração mínima exigida para o funcionamento ideal do software.

O instalador do programa é adquirido no momento da compra, por meio de um pendrive. Caso o equipamento tenha sido comprado há algum tempo e o cliente não tiver recebido o pendrive, o instalador deve ser baixado no site antes de iniciar o treinamento.

Para solicitar um link para fazer o download da última versão do software, escreva para suporte@miotec.com.br

As especificações mínimas do computador são:

  • Windows versão 7 ou 8;
  • resolução em vídeo 1366 x 768 pixels (no mínimo);
  • processador Intel Core i3 ou superior;
  • 4GB de memória RAM;
  • 1GB de espaço de memória em disco.

Etapa 2: Instalação do driver e análise de comunicação entre o software e equipamento

Depois que o programa for instalado, é preciso colocar o driver em funcionamento. É ele que vai permitir a comunicação do eletromiógrafo com o programa. Para verificar se os sinais estão chegando corretamente, é ensinado como deve ser feita esta verificação na barra de status.

Caso seja identificado alguma falha de comunicação, o suporte deve ser acionado para direcionar algumas ações que podem auxiliar e resolver essa etapa.

Etapa 3: Visão geral sobre o programa

Nessa etapa são percorridas as funções que o MiotecSuite oferece, explicando os modos de acionar cada um deles e como se dá o seu desenvolvimento.

  • cadastro de pacientes: como inserir dados, consultar o arquivo e editar informações;
  • protocolos: como selecionar e criar protocolos dentro das atividades, seleções e marcadores permitidos;
  • protocolos contínuos e criados: como realizar aquisições no Miograph e Biotrainer;
  • relatórios: visualizar e editar relatórios das sessões realizadas, além da comparação de duas ou mais sessões;
  • gerenciamento de pacientes: como exportar e importar pacientes;
  • sensores: calibragem e verificação correta de funcionamento;
  • arranjo de sensores: posicionamento correto nos músculos, filtros online e coleta CVM;
  • navegação: modo de utilização da tela e análise de sinais; como fazer zooms temporais e modificar seleções;
  • leitura dos sinais: como visualizar sinais em RAW, RMS, FFT e smoth;
  • backup: gravação dos dados do programa.

Para conferir o cronograma completo e detalhado do curso, clique aqui.

Quem pode fazer o treinamento do MiotecSuite?

Qualquer profissional de saúde ou pessoas que precisam lidar diretamente com os eletromiógrafos da Miotec podem fazer o treinamento, assim como administradores que desejam saber mais sobre o funcionamento do equipamento.

Quanto tempo dura o treinamento?

Todo o conteúdo é passado em 90 minutos, divididos nas etapas citadas anteriormente.

Qual a importância de se manter atualizado quanto ao uso do software?

Por ser um recurso que utiliza a tecnologia, tanto o equipamento quanto o software estão em constante atualização, otimizando os procedimentos e melhorando a leitura dos dados.

Proporcionando maior segurança no atendimento e precisão diagnóstica, a atualização assegura o funcionamento correto de todas as funções. Não deixe de manter os seus equipamentos em dia e realize a manutenção corretamente.

Se interessou mais sobre eletromiografia? Que tal aprender um pouco mais sobre o biofeedback eletromiográfico? Clique na imagem abaixo para fazer o download do nosso e-book:

New Miotool: conheça as vantagens deste equipamento

Otimizar os diagnósticos e as prescrições de tratamentos depende de uma boa análise de sinais e informações. Nesse sentido, o biofeedback é uma alternativa muito conveniente e que ajuda a medir a atividade de diversas regiões do corpo. Para viabilizar essa abordagem, o New Miotool é uma ferramenta de excelência.

O equipamento traz uma tecnologia avançada e permite que profissionais de saúde realizem uma avaliação melhor e mais completa. Com ele, é possível colocar em prática variados protocolos no cuidado com a saúde.

A seguir, entenda quais são as suas principais características e descubra os benefícios do New Miotool.

Conheça o New Miotool

A tecnologia está em constante aprimoramento e mesmo a área de saúde tem que se adaptar às novidades e exigências. Pensando nisso, o New Miotool foi criado como uma evolução de seu antecessor.

O equipamento oferece a mesma qualidade, mas traz funções extras. A taxa de amostragem é de 2kHz e a resolução, de 16 bits. A versão anterior tinha 14 bits, então já não é preciso fazer o ajuste de ganho.

A ferramenta serve para verificar a atividade elétrica que ocorre nos músculos através do sensor de eletromiografia, o que viabiliza a terapia de biofeedback. Seu uso consiste em aplicações clínicas que envolvem a análise de sinais biológicos. Tudo acontece por meio da sincronização: os impulsos elétricos dos músculos são captados pelos sensores, que digitalizam e enviam as informações para o computador. Além de sensores de eletromiografia, o equipamento também é compatível com outros sensores, capazes de obter outros tipos de dados como: força(kgf), ângulo e pressão (mmHg).

Saiba quais são as suas vantagens

O New Miotool traz muita confiabilidade para os resultados e facilita a elaboração de análises precisas. Além dessas características comuns à sua versão anterior, ele apresenta diferenciais e novas vantagens.

A seguir, veja quais são os maiores benefícios garantidos pelo equipamento.

Aquisição multicanal

Um dos pontos mais importantes sobre o aparelho é o fato de ele ser um sistema de aquisição multicanal. Na prática, significa que a aplicação clínica pode envolver a coleta de dados simultânea em vários pontos.

O New Miotool oferece a possibilidade de definir até 8 canais de entrada. Isso é importante para a execução de protocolos clínicos mais completos, podendo-se analisar até 8 músculos simultaneamente.

Composição com outros sensores

Além de permitir a aquisição de dados por até 8 pontos diferentes, o componente também traz a integração com sensores diversos. Ou seja, a eletromiografia pode estar associada a outras abordagens, o que oferece uma visão mais completa.

É possível utilizar recursos como sensores de pressão, de força ou de ângulo. Além de melhorar a visibilidade sobre a resposta do corpo, é um jeito de evitar ter que usar vários aparelhos para a mesma análise.

Versatilidade de atuação

Graças à sua facilidade de uso e à possibilidade de adotá-lo em variados protocolos, o New Miotool serve para avaliações de áreas distintas.

É possível obter informações de fisiologia sobre os sistemas muscular e osteo-articular, principalmente. Isso leva a um trabalho em todos as musculaturas superficiais presentes no nosso corpo, como por exemplo: musculaturas da face, membros inferiores e pélvica. Então, o produto é adotado em vários segmentos, como na análise biomecânica, uro-ginecologia, fonoaudiologia, odontologia, ergonomia, entre outras áreas.

Conexão e recarga via USB

Para facilitar a integração de dados e garantir um funcionamento consistente, a conexão USB é um dos principais recursos desse componente. Graças ao padrão internacional, é fácil conectar o aparelho ao computador, por exemplo.

Além do mais, o aparelho tem uma função que leva à recarga automática sempre que ele é plugado. Para os profissionais, é a chance de ter o aparelho disponível para os momentos necessários.

Modo de captura wireless

Outro ponto muito relevante e que facilita o uso é a capacidade de captar dados de maneira wireless. Basicamente, significa que o New Miotool não precisa, necessariamente, estar conectado a fios para adquirir as informações.

Para o paciente, isso garante mais mobilidade e movimentos orgânicos, o que favorece a análise. Também é uma característica útil quando a etapa exige algum tipo de exercício de movimentação.

Modalidade data-logger

A conexão com o computador é uma marca desse componente, mas ele não depende dela para funcionar. No modo data-logger, o equipamento é capaz de capturar as informações mesmo sem estar conectado.

Os dados são armazenados de maneira segura e o download é feito posteriormente, de acordo com a possibilidade. Isso é muito importante para garantir a execução de protocolos em qualquer situação, ao mesmo tempo em favorece a consistência de informações e de análises.

Otimização do design

Em relação ao seu antecessor, o aparelho passou por algumas modificações de design. Agora, ele tem tamanho e peso menores, com uma proposta bem moderna e em conformidade com as necessidades atuais.

Trata-se de uma escolha muito versátil e que tem o uso facilitado graças a essas novas características. No cotidiano da execução de protocolos de avaliação, é algo que pesa a favor do componente.

 

Entenda como a Miotec pode contribuir para o sucesso do seu negócio

O biofeedback é uma alternativa cada vez mais implementada. De acordo com diversas pesquisas, é uma abordagem efetiva para identificar e tratar várias condições, como para fortalecer o assoalho pélvico e evitar a incontinência urinária.

Então, recorrer ao New Miotool permite, em primeiro lugar, obter o melhor nessa abordagem. Com um aparelho confiável, prático de ser usado e versátil, os protocolos são executados de forma diferenciada.

Além disso, ele se destaca no mercado nacional por ser fabricado no Brasil envolver diversos modos de aquisição de dados. Sendo multicanal, ajuda a obter um uso completo e que fornece um volume maior de conhecimento. O equipamento também possui certificado da ANVISA, INMETRO e ANATEL.

Tudo isso influencia na realização de protocolos e tratamentos. Ao recorrer a esse equipamento, sua atuação profissional fica especialmente robusta e se diferencia de outras pessoas da área de saúde. Principalmente, é um jeito de obter resultados otimizados e mais satisfação de quem se consulta.

Então, recorrer à ferramenta é um modo de criar experiências melhores e de estimular a fidelização de pacientes. Com muitas qualidades e pontos únicos, o recurso auxilia na garantia de destaque para o seu negócio.

Além dessa solução, a Miotec oferece outros recursos que podem ajudá-lo a alcançar sucesso profissional. Com qualidade e diferenciação, o atendimento chega a novos patamares.

O New Miotool é uma ferramenta inovadora e com grande capacidade. Após a sua aquisição, é possível realizar protocolos completos com muita segurança e destaque no mercado!

Gostou destas vantagens? Quer saber mais sobre o New Miotool? Não perca tempo e entre já em contato com um de nossos consultores para tirar as suas dúvidas e solicitar um orçamento!

Como a tecnologia está impactando o tratamento de desvios posturais?

Chamamos de desvios posturais as alterações na coluna que se apresentam por meio de desvios anormais ou a acentuação das curvaturas que existem normalmente em nosso corpo. É o caso da hiperlordose, da hipercifose e da escoliose. Para que o equilíbrio seja mantido, é comum que, nesses casos, os indivíduos se esforcem por compensar os desvios fazendo o mau uso das articulações, o que pode causar sérios problemas futuramente.

Para a sorte de quem sofre com aquelas condições, a tecnologia vem trazendo avanços que impactam de forma altamente positiva o tratamento de desvios posturais. Para orientar você com mais detalhes sobre esse assunto, elaboramos um texto que vai lhe explicar tudo de que precisa entender. Continue a leitura e saiba mais!

Os melhores equipamentos e maior precisão no tratamento

O aparecimento de novos equipamentos garante que o tratamento de desvios posturais tenha muito mais opções. Um instrumento inovador, como o scanner postural da coluna (chamado Vert 3D), usa tecnologia de ponta e entrega resultados tão certeiros que beneficiam totalmente a reabilitação dos pacientes utilizando uma técnica não-invasiva.

As projeções de luz estruturadas nas costas do paciente ajudam na avaliação e asseguram os diagnósticos com o máximo de conforto para ele. A câmera do equipamento forma uma imagem tridimensional da parte posterior do paciente com eficiência na emissão de dados.

Os resultados, então, são apresentados de maneira que essa imagem possa ser “girada” em todas as direções, a fim de proporcionar melhor visualização. Tudo vem acompanhado de tabelas, gráficos e mapas de cor. Ou seja, vários elementos que facilitam a identificação dos pontos com deformidades devido aos desvios posturais.

Os objetivos do tratamento de desvios posturais

Eles têm por finalidade, sobretudo, a atenuação dos riscos que os desvios posturais trazem para os pacientes. Algumas consequências dessa falhas na coluna são, por exemplo: a diminuição da capacidade respiratória; as dores constantes no local ou mesmo em regiões afastadas do problema; e a presença dos músculos fracos ou encurtados.

Claro, não devemos deixar de lado a questão estética que essas irregularidades envolvem. Elas podem comprometer fortemente a autoestima das pessoas que as apresentam, prejudicando bastante sua qualidade de vida. Por isso, é essencial buscar as formas apropriadas e eficazes de correção para os desvios posturais.

Os casos mais indicados para esses tratamentos inovadores

Equipamentos como o scanner postural são indicados para o bom tratamento de desvios como: lombalgia, escoliose, lombocitalgia, artrose e outros tipos de disfunções presentes na região dorsal do corpo.

É tempo de deixar os receios de lado e investir em inovações. As funcionalidades trazidas pelos avanços da tecnologia propõem diversos ganhos para as clínicas e também para seus pacientes. A automação dos processos reúne vantagens importantes — tanto para aqueles profissionais que trabalham nessa correção, quanto para quem precisa de tratamento para os seus desvios de postura. Todos saem ganhando!

A tecnologia, quando bem empregada, auxilia até mesmo na melhoria do atendimento desses indivíduos durante a consulta e segue até a fase de pós-consulta. Isso resulta em uma experiência mais completa e satisfatória para as pessoas que carecem de um tratamento de desvios posturais.

O que achou das informações deste post? Interessantes, não é? Que tal saber um pouco mais sobre os equipamentos para terapias de reabilitação? Entenda melhor o uso da tecnologia na valorização dessa atividade.

Entenda sobre uso da eletromiografia e do biofeedback nas aplicações biomecânicas

Com o avanço da tecnologia, os profissionais de fisioterapia têm a oportunidade de experimentar novos equipamentos para otimizar o tratamento e a reabilitação dos seus pacientes. Estamos falando das aplicações biomecânicas que são usadas para analisar meticulosamente cada movimento e possibilitar uma recuperação mais eficiente aos pacientes.

Nesse sentido, o uso da eletromiografia e do biofeedback nas aplicações biomecânicas se faz fundamental. Isso porque, por meio deles, é possível melhorar a atividade motora voluntária, utilizando os resultados esperados pelo profissional e, também, pelo paciente.

Para tornar esse assunto ainda mais claro, explicamos, neste artigo, como a eletromiografia e o biofeedback podem ser usados nas aplicações biomecânicas. Continue a leitura e confira nossas informações!

As aplicações biomecânicas

A biomecânica tem como principal objetivo analisar fisicamente os sistemas biológicos do nosso organismo, examinando os efeitos das forças mecânicas sobre o corpo em movimentos do dia a dia, do esporte e do trabalho.

Em suma, ela estuda a forma como todos os seres vivos se adaptam às leis da mecânica quando realizam movimentos voluntários. Sendo assim, a biomecânica analisa as funções dos sistemas biológicos, como o funcionamento dos músculos, tendões, ligamentos, ossos e cartilagem, dentre outros fatores que influenciam na performance do indivíduo.

Esse método consegue associar a prevenção músculo-esquelética do paciente com as ações da sua rotina, a fim de evitar que esforços desnecessários prejudiquem as estruturas do indivíduo e de racionalizar a sua ação motora.

O uso da eletromiografia e do biofeedback nas aplicações biomecânicas

Tanto a eletromiografia quanto o biofeedback são uma análise do potencial elétrico dos músculos, chamado de potencial de ação do paciente. A diferença entre os dois é o tratamento dos dados.

A eletromiografia é um exame utilizado para mostrar a didática para o paciente e obter uma precisão sobre a atividade elétrica no músculo escolhido. Já no biofeedback, você precisa de uma interação, ou seja, existe uma retroalimentação da terapia que depende do entendimento do paciente.

O uso da eletromiografia e do biofeedback depende do objetivo de biomecânica. Você pode avaliar a relação agonista e antagonista entre os grupos musculares — o que chamamos de coordenação intramuscular —, pode melhorar a relação de sinergismo dos músculos que ajudam a realizar um movimento, pode fazer uma análise da frequência muscular e determinar que tipo de fibras estão predominantes em cada paciente, por exemplo.

Com a eletromiografia, por exemplo, pode-se fazer uma avaliação de uma perna em relação à outra, realizando uma comparação da ativação de um músculo em relação ao outro. Nesse momento, o profissional observa o tempo de sustentação dessa atividade muscular e a fadiga dessa musculatura. Com o biofeedback, ele faz um recrutamento para treinar um grupo específico de músculos e uma avaliação da eficácia terapêutica.

A prática da eletromiografia e do biofeedback tem um respaldo científico por trás, como outros métodos da reabilitação. Então, o profissional associa esses métodos baseados em evidências no tratamento dos pacientes.

No entanto, é válido ressaltar que a eletromiografia e o biofeedback não podem ser utilizados como monoterapia, pois são métodos associados a outros treinamentos. Tudo vai depender muito do diagnóstico do paciente, do prognóstico que ele tem de acordo com a sua lesão, do que já foi realizado e da consciência terapêutica do indivíduo.

Além do mais, é preciso ter um conhecimento teórico e prático para utilizar ambos os recursos, como todo método científico. Nesse sentido, é preciso ter uma base técnica e científica que assegure a melhor eficácia de tratamento para o seu paciente.

A fisioterapia é uma ciência que não é exata. A eletromiografia e o biofeedback lhe dão substrato para mostrar que o seu recurso terapêutico e de avaliação está próximo da melhor proposta para o paciente.

A aplicação dessa metodologia garante uma maior segurança e eficácia no tratamento do paciente. Para toda pergunta relacionada à atividade elétrica, cabem uma avaliação eletromiográfica e um treinamento de biofeedback (conheça as 5 etapas)  . Sendo assim, o importante é você entender o conceito fisiológico.

O fisioterapeuta tem muita dificuldade de entender o que é a eletromiografia e como ele pode utilizá-la na prática clínica. O que isso diferencia no dia a dia do seu consultório? A melhora está no resultado que você vai proporcionar ao seu paciente, de entender quais são os benefícios fisiológicos que aquela terapia ou aquela avaliação estão gerando no indivíduo.

Inclusive, será possível começar a documentar e nortear essas avaliações fisiológicas, que, hoje, são muito qualitativas e pouco didáticas para o enfermo. Dessa forma, o maior beneficiado desse resultado é o paciente.

O método FIBE

O método FIBE é um treinamento baseado em evidências científicas, que contempla algumas das ações de eletromiografia e de biofeedback eletromiográfico. Seu principal foco é tornar a terapia mais eficaz ao fornecer resultados mais objetivos que vão auxiliar o profissional na hora de cuidar da recuperação do paciente.

Ele é dividido em três diferentes áreas: biomecânica, orofacial e pélvica, para aprimorar as formas de atendimento e para monitorar a evolução dos pacientes, de maneira quantitativa.

Para entender como o método FIBE funciona, o profissional escolhe a área de atuação que mais lhe interessa e, assim, realiza a sua inscrição para ter acesso ao curso. Portanto, se você deseja se diferenciar no mercado e oferecer um atendimento de melhor qualidade técnica aos seus pacientes, o método FIBE é o que você precisa para alcançar esses objetivos de maneira eficiente.

As soluções da Miotec

Procurar por empresas que ajudam a tornar o seu cotidiano mais simples e, ao mesmo tempo, auxiliam na entrega de excelentes resultados aos pacientes é fundamental para sair na frente dos seus concorrentes. Entre as principais soluções da Miotec, podemos citar duas muito importantes:

  • New Miotool Wireless: é um sistema sem fio de captação de dados que permite a utilização de sensores de Eletromiografia de Superfície (EMG), força, pressão, ângulo etc. Indicado para fins clínicos e de pesquisa, ele torna a experiência com a EMG mais funcional e prática.

  • Miostab — estabilizador de coluna: constitui-se de uma bolsa insuflável e de um manômetro para medir a pressão. O equipamento fornece informações importantes para analisar se os exercícios de estabilização da coluna foram feitos adequadamente;

Investir nas aplicações biomecânicas é muito importante para entregar a melhor experiência possível aos seus pacientes. Recuperações rápidas e eficientes são ofertadas no mercado nos dias de hoje, por isso, você não pode ficar para trás.

Quer saber o que mais a Miotec tem a lhe oferecer e como ela pode ajudá-lo a sair na frente de seus concorrentes? Entre em contato conosco e conheça nossos equipamentos!

Inteligência artificial aplicada à saúde: quais são os benefícios?

Desde a sua origem, a medicina desenvolveu práticas relacionadas a ferramentas para melhorar o desempenho dos processos curativos. A inteligência artificial aplicada à saúde é um demonstrativo da evolução da tecnologia, que complementa o trabalho dos profissionais da área da saúde, trazendo maior controle e capacidade técnica.

O conceito de inteligência artificial, também conhecida como IA, é aplicável para sistemas que usam robôs em funções imitativas de procedimentos e comportamentos humanos. Na área da saúde, designa recursos diagnósticos de comparativos históricos, métodos de pesquisa científica com extenso volume de dados, aparelhos cirúrgicos de grande precisão, entre outros.

A seguir, vamos mostrar os principais benefícios da utilização da inteligência artificial na saúde. Continue a leitura para conferir!

Maior precisão diagnóstica

Os recursos de inteligência artificial aplicada à saúde permitiram que os softwares de identificação de doenças avançassem para um patamar de maior precisão. Capaz de realizar leituras de imagem com maior acuidade, os programas são mais assertivos e velozes.

Assim, alguns equipamentos reconhecem informações difíceis de serem examinadas por recursos humanos, ampliando as noções de diagnóstico pela integração dos mecanismos de automação.

Melhor integração de dados

Ao fazer um histórico manual, a clínica e os profissionais de saúde dependem do trânsito desses registros para que as informações dos pacientes estejam atualizadas e completas. Com o prontuário eletrônico, softwares podem ser programados para cruzar informações clínicas de forma mais elaborada.

Tal função permite uma melhor visualização dos históricos médicos e, consequentemente, ajudam na designação de intervenções.

Aumento das chances de recuperação

A inteligência artificial desenvolve métodos de tratamento baseados em dados ricos, aumentando, assim, as chances de recuperação por paciente. No caso do câncer, por exemplo, a IA é usada para produzir medicamentos por meio de informações sobre genomas, podendo trabalhar com procedimentos personalizados que têm sua eficácia aumentada.

Os exames laboratoriais, analisados profundamente, se tornam capazes de mostrar tumores em estágio inicial, aumentando a probabilidade de cura dos casos.

Otimização do atendimento

A agilidade promovida pelo agenciamento eletrônico de dados de cadastros, exames e agenda de consultas contribui para o atendimento. Com a implementação de tarefas automatizadas, a recepção pode se ater a aspectos mais cuidadosos da relação com o paciente.

Como pode ser coordenado em conjunto com programas de gestão de clínicas e hospitais, funções como marcações de consultas, exames e retornos passam a ser feitos com um grande grau de personalização, tornando todo o suporte e comunicação mais humanizados.

A redução de danos, combinada com a potencialização de recursos personalizados, faz com que as ferramentas digitais sejam de grande relevância para o campo. Embora aparentemente possa demonstrar ser um “bicho de sete cabeças”, os métodos tecnológicos dessa vertente podem ser aplicados facilmente, com treinamentos curtos e eficazes.

Portanto, ampliar os conhecimentos em inteligência artificial aplicada à saúde contribuem para a vida do médico, do paciente, além de trazer mais saúde corporativa para clínicas e hospitais.

Gostou do nosso artigo? Então você também vai se interessar pelo nosso post mostrando o que a robótica pode fazer para a medicina. Até lá!

Conheça os equipamentos e técnicas para estabilizar a coluna

As dores nas costas, especialmente no pescoço e na lombar, são muito comuns entre pacientes de todos os tipos. Em média, há 540 milhões de pessoas afetadas por essa queixa. Como profissional da área, é essencial conhecer os equipamentos e técnicas para estabilizar a coluna.

Diante das possibilidades, é possível garantir que os pacientes tenham mais qualidade de vida e bem-estar. Isso também gera uma atuação completa sobre o problema muscular, o que permite conquistar resultados diferenciados.

A seguir, conheça os principais equipamentos e técnicas para estabilizar a coluna e entenda como usar cada um.

Mobilizar ou estabilizar coluna?

A estabilização da região vertebral é um processo muito importante e atua como ferramenta terapêutica. Para que seja possível, são realizados diversos procedimentos que visam o fortalecimento dos músculos — tanto os profundos quanto os abdominais.

Em resposta, há uma estabilização das articulações, o que diminui a sobrecarga. Também é um jeito de reduzir o risco de instabilidade e de desgaste, o que contribui para aliviar o nível de dor na coluna.

No entanto, é preciso pensar na mobilização dessa região. Trabalhar a extensão dos músculos facilita o movimento e garante um resultado melhor em relação à estabilização.

Dependendo do quadro do paciente, portanto, é recomendado utilizar uma abordagem que integre os dois elementos. Com a mobilização seguida da estabilização, por exemplo, é possível conquistar um desempenho ampliado.

Quais são as melhores técnicas?

Em princípio, é imprescindível reconhecer as necessidades do paciente antes de recomendar os exercícios. Há uma série de possibilidades e cada uma é indicada para certa especificidade. Desse modo, cabe ao profissional identificar quais são as exigências fisioterapêuticas de cada quadro.

Uma alternativa bastante comum é o alongamento, conforme matéria da National Institutes of Health. Ele pode contar com a ajuda de equipamentos específicos ou ter apenas o peso do corpo como componente principal. Alongamentos cruzados ou para a lombar bem como certos abdominais trabalham os músculos adequados.

Também há os de contração e de ponte, por exemplo. Eles ajudam a estimular certos grupamentos musculares, o que faz com que a coluna ganhe a força necessária. Na maioria das vezes, essas atividades envolvem a extensão de músculos e o seu reforço ao usar o próprio peso do organismo. Como profissional da área, é fundamental orientar os pacientes a seguir a postura ideal, de modo a evitar lesões.

Como dito, cada paciente tem uma exigência não só quanto aos exercícios, mas quanto às séries, frequências e intensidades. Portanto, é indispensável reconhecer quais são os pontos mais importantes e trabalhar para que problemas individuais sejam corrigidos.

Quais equipamentos devo usar?

Além dos treinamentos, é recomendado utilizar equipamentos variados. Em princípio, há aqueles voltados para a prática de atividades específicas, como aparelhos de pilates. Entre as possibilidades, há as mesas de tração e de flexão, que mobilizam e estabilizam a coluna. Também há recursos de eletroterapia, com ação anti-inflamatória e analgésica.

Entretanto, quando os equipamentos e técnicas para estabilizar a coluna formam o assunto principal, é preciso ir além e pensar no fortalecimento muscular. Nesse sentido, o MioStab é um dos principais métodos.

Ele conta com uma bolsa inflável de material específico que é acoplada a um manômetro. Como resultado, oferece um biofeedback confiável e que ajuda a entender, por exemplo, quais são os efeitos de certos exercícios.

Além disso, é essencial para potencializar o trabalho dos músculos profundos por meio de contrações induzidas e bem controladas. Eles nem sempre são acessados por alguns exercícios e técnicas, então a exigência de algo mais específico é muito importante. O uso é descomplicado e promete máxima eficiência na resolução das dores.

Usar os seus conhecimentos profissionais para aplicá-lo torna-o uma das ferramentas mais importantes no processo de estabilização. Assim, é possível conquistar efeitos positivos em uma grande quantidade de pacientes com diferentes necessidades.

Para o futuro, há algumas tendências que devem ser observadas. Uma das principais possibilidades é a adoção de uma interface amigável ao usuário. Nesse caso, o paciente poderia visualizar a contração do músculo em vez de apenas tê-la mensurada. Como resultado, o biofeedback seria ainda mais preciso, assim como a condução das melhores abordagens.

Quais são os benefícios do MioStab?

Como aparece entre os principais equipamentos e técnicas para estabilizar a coluna, vale a pena conhecer as vantagens específicas do MioStab. Em primeiro lugar, trata-se de um recurso confiável, desenvolvido com uma tecnologia simples mas capaz de oferecer resultados adequados. Com isso, seu uso ajuda a seguir com a melhor forma de tratamento.

Ele também é bastante fácil de usar, tem baixo custo e elevada durabilidade. Trata-se de algo que pode ser utilizado em academias, clínicas, estúdios de pilates ou mesmo no trabalho ou em casa. Com tanta autonomia, os efeitos são muito favorecidos.

Outro aspecto relevante é que ele não busca agir apenas nos sintomas, como a dor ou o inchaço. Pode-se dizer que a maioria dos pacientes sofre com tal efeito por causa da fraqueza da região abdominal, principalmente. Então, o estímulo adequado dos músculos dá origem a um exercício de fortalecimento completo.

Além de ser um recurso indicado para quem tem dores lombares e cervicais, também atua na prevenção. Com o fortalecimento adequado, é possível evitar dores e lesões em quem trabalha no escritório por um longo período, por exemplo.

Por ser muito seguro, permite que pacientes em todas as condições o utilizem. Independentemente de idade, gênero, fase da dor ou nível de fraqueza, ele pode ser empregado. Já que estimula a contração dos músculos profundos, oferece uma estrutura reforçada ao grupo muscular.

Para melhorar, há a possibilidade de usá-lo tanto na região lombar quanto na área cervical. Assim, ajuda a solucionar os principais quadros relacionados. Logo, pessoas que sentem dores em ambos os pontos são favorecidas com uma solução única que proporciona um atendimento completo às necessidades.

Os equipamentos e técnicas para estabilizar a coluna são essenciais para conseguir bons resultados. Entre todos eles, o MioStab se destaca pela união entre ótimos resultados e facilidade de uso. Então, vale a pena considerá-lo como uma alternativa capaz de ajudar os pacientes.

Para fazer a aquisição, visite o site da Miotec e veja quais são os produtos disponíveis.

Aprenda como divulgar a clínica nas redes sociais

A publicidade passou por uma grande transformação com o surgimento das redes sociais. Com elas, ficou fácil para o empreendedor divulgar seu serviço e interagir com seus clientes. E para as clínicas médicas a ideia é a mesma.

Entretanto, publicidade para saúde requer cuidado, pois qualquer deslize pode ferir o código de ética e manchar o nome da empresa. Portanto, para não cometer erros e potencializar o sucesso do seu negócio, continue a leitura e confira algumas dicas sobre como divulgar a clínica nas redes sociais.

Benefícios de investir na estratégia

Uma das principais vantagens é o baixo custo. Afinal de contas, não é preciso pagar nada para criar uma página no Facebook ou no Instagram, embora seja possível investir para alavancar a divulgação.

Além disso, o público tem acesso facilitado às informações da empresa, como horário de funcionamento, preços e serviços disponíveis. Isso cria mais oportunidades de negócios, já que clientes em potencial descobrem que você oferece o serviço do qual eles precisam.

Dicas de como divulgar a clínica nas redes sociais

Pode parecer fácil, mas criar um ambiente virtual para empresas requer alguns cuidados essenciais. Por isso, siga nossas dicas e otimize sua divulgação online.

Publique pautas interessantes

Não adianta criar conteúdo apenas para movimentar a página. O ideal é que ele seja relevante para os leitores. Algumas sugestões interessantes para todo tipo de público são dicas de alimentação, vida saudável e explicação sobre doenças. Vale ressaltar: sempre baseie as postagens em dados e evidências.

Interaja com o público

Responder comentários, fazer enquetes e sorteios são práticas que aumentam o engajamento do público. As redes sociais são canais de comunicação abertos, o que cria mais oportunidades de interação — por exemplo, sua clínica pode marcar consultas via Facebook Messenger ou WhatsApp.

Tenha uma identidade própria

Use imagens de alta resolução e com cores semelhantes, para criar o estilo da sua clínica. Além disso, lembre-se: é impossível agradar a todos. Por isso, conheça seu público, pense nos problemas que ele enfrenta e como você vai apresentar a solução ideal. Assim, você garante que usará a linguagem e o tom adequados.

Tenha frequência de publicação

É preciso ter consistência para postar, de modo que a página não fique saturada ou que os leitores fiquem esperando. Existem programas que oferecem métricas sobre os dias e horários com mais tráfego em cada rede. Aproveite para divulgar novidades, como quando adquirir um aparelho novo ou oferecer novos serviços.

Diferença entre mídia orgânica e mídia paga

Quando estiver traçando sua estratégia de divulgação da clínica nas redes, é importante ter em mente a diferença entre mídia orgânica e mídia paga.

Quando as pessoas chegam ao seu conteúdo por meio de pesquisa, curtem e comentam por estarem engajados, e têm interesse genuíno, isso é chamado de mídia orgânica. Por sua vez, quando há um investimento que visa aumentar o alcance da empresa, por meio de anúncios que dão mais evidência e aumentam a exposição, fala-se em mídia paga.

Tipos de conteúdo mais indicados para cada rede social

Tão importante quanto escolher as redes sociais mais adequadas é manter o foco em dois ou três formatos de publicações, de acordo com seu serviço, público e conteúdo.

O Facebook é a porta de entrada da sua clínica. Você pode colocar dados, endereço e usar como um canal de comunicação mais rápido com seus clientes. Os posts devem convidar o leitor a conhecer o site ou blog da clínica. Lá, é ideal ter conteúdo mais longo, com dicas mais específicas e maior volume de postagem.

Para o Instagram, o conteúdo visual é o mais indicado — fotos e vídeos. Já o WhatsApp é direcionado ao contato, então, evite postagens invasivas e indesejadas para que as pessoas não bloqueiem você.

A atenção do usuário nas redes é cada vez mais concorrida. Para ter sucesso ao divulgar sua clínica nas redes sociais, é preciso seguir boas práticas e ser consistente nas postagens. Além disso, é essencial saber o conteúdo adequado para cada tipo de mídia, para não perder a oportunidade de adquirir novos clientes.

Gostou de aprender como divulgar a clínica nas redes sociais? Baixe o nosso e-book e comece hoje mesmo a alavancar o seu negócio na internet!

5 Benefícios da tecnologia no cuidado com o paciente

O investimento em tecnologia constitui um diferencial para os serviços de saúde na atualidade, independentemente do seu porte ou do seu segmento de atuação, facilitando o trabalho dos profissionais e promovendo a otimização do cuidado com o paciente.

Entenda, neste artigo, qual é a importância das inovações tecnológicas e conheça 5 benefícios desse processo para o atendimento e avaliação dos pacientes.

Entenda a importância da tecnologia no cuidado com o paciente

O uso da tecnologia em saúde é uma tendência definitiva para os consultórios, clínicas especializadas e grandes hospitais, otimizando a rotina de cuidado com o paciente e facilitando o trabalho de todos os profissionais envolvidos nesse processo.

Desde a recepção dos indivíduos que chegam ao serviço de saúde, passando pela intervenção terapêutica e chegando ao pós-consulta, as inovações tecnológicas permitem maior eficiência na abordagem terapêutica.

Trata-se de um investimento fundamental para garantir as melhores condições de atuação para médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e demais membros da equipe, assim como para permitir que os pacientes tenham acesso a uma intervenção personalizada, que promova a recuperação da saúde da forma mais rápida possível.

Agora que você já sabe qual é a importância do emprego qualificado da tecnologia no cuidado com o paciente, descubra quais são os cinco principais benefícios da automação em clínicas, hospitais e centros de saúde.

Maior eficiência na gestão hospitalar

A automação dos processos promove maior eficiência na gestão hospitalar, por meio da simplificação das tarefas e da redução da burocracia e dos prazos para que as solicitações de médicos e pacientes sejam atendidas.

Para os pacientes, isso significa mais rapidez na marcação de consultas ou no acesso ao resultado de exames, tornando o acesso aos serviços de saúde mais satisfatório.

Mais qualidade de vida para pacientes crônicos

No acompanhamento de indivíduos com doenças como a hipertensão e a diabetes, o uso de dispositivos tecnológicos pode proporcionar mais qualidade de vida e bem-estar aos pacientes.

O emprego das ferramentas de monitoramento remoto para captar e transmitir informações sobre pressão arterial, glicose sanguínea e batimentos cardíacos, entre outras, permite que a equipe médica ofereça suporte constante, facilitando o cuidado com o paciente crônico.

É mais fácil controlar os sintomas, reduzindo a necessidade de internações e diminuindo, até mesmo, o uso de determinados medicamentos, o que contribui para a manutenção da saúde global.

Otimização da pesquisa e definição de diagnósticos

A tecnologia diagnóstica é uma área em constante evolução, proporcionando mais rapidez e eficácia na identificação de doenças e outras anormalidades fisiológicas, o que garante uma abordagem mais segura por parte da equipe médica.

O diagnóstico precoce das enfermidades permite a redução de custos no tratamento, reduz a realização de exames invasivos e promove as condições necessárias para que o tratamento proposto tenha sucesso.

Melhorias na avaliação e acompanhamento do paciente

A avaliação dos pacientes e o monitoramento do seu estado clínico também são impactados positivamente pelo uso das ferramentas tecnológicas especialmente desenvolvidas com esse objetivo, sobretudo no âmbito da medicina reabilitativa.

Os equipamentos disponíveis no mercado são capazes de detectar as mínimas nuances do desempenho neuromuscular, favorecendo a adequação das condutas de tratamento sempre no intuito de promover a melhora contínua do estado de saúde dos pacientes.

Avanços na clínica de fisioterapia

O uso da tecnologia de forma estratégica está revolucionando o cuidado com o paciente durante a abordagem fisioterápica, com ganhos que vão desde a etapa de avaliação até o monitoramento do paciente após a conclusão do atendimento.

Os benefícios da tecnologia na fisioterapia podem ser notados, por exemplo, no uso da gameterapia e da realidade virtual para engajar os pacientes em todas as fases do tratamento, mantendo a motivação e melhorando a performance durante a execução dos movimentos propostos.

Por sua vez, a eletroterapia, a eletromiografia de superfície e a utilização do biofeedback possibilitam ao fisioterapeuta uma abordagem mais completa da função neuromuscular de seus pacientes, fornecendo informações precisas que guiam a condução da intervenção terapêutica de forma precisa, promovendo os melhores resultados.

Quer saber mais sobre o emprego da tecnologia no cuidado com o paciente e descobrir como otimizar as práticas da sua clínica? Visite agora mesmo o blog da Miotec e confira mais artigos especializados em saúde, reabilitação e inovação tecnológica!