Saiba fazer uma projeção de fluxo de caixa assertiva para sua clínica

A implementação e o uso do fluxo de caixa podem fazer toda a diferença na organização financeira da sua clínica. Adicionalmente, para que você possa planejar o futuro do empreendimento, o uso da projeção de fluxo de caixa pode trazer diversos benefícios, como saber, de forma antecipada, se ele terá ou não recursos financeiros disponíveis, maior segurança nas decisões entre outras vantagens que você conhecerá agora.

Neste post, você entenderá como fazer uma projeção de fluxo de caixa eficiente para sua clínica, além de conhecer quais são os passos necessários e o que deve ser observado para maior eficiência dessa ferramenta. Confira!

Entendendo o fluxo de caixa

Antes de começar a projetar o fluxo, é preciso compreender como essa ferramenta funciona. O fluxo de caixa permite conhecer a situação financeira de um determinado empreendimento, ou seja, você poderá saber, detalhadamente, quanto dinheiro está disponível na sua clínica para a utilização, de acordo com as necessidades do momento.

Além do caixa, também deverão ser levados em consideração os valores nas contas bancárias e naquelas aplicações de curto prazo — e que podem ser facilmente convertidas em dinheiro, caso seja necessário. Também deverão ser reconhecidas as entradas, como recebimentos de pacientes ou planos, e as saídas, ligadas a pagamento de funcionários, contas de água, telefone, luz, entre outros.

Elaborando o fluxo de caixa

Para elaborar o seu fluxo de caixa, separe os saldos de caixa, das contas correntes e das aplicações de liquidez imediata. Prefira o uso de uma planilha eletrônica ou ainda de um software de gestão e estabeleça uma data para o início dos registros.

A partir desse momento é preciso inserir os saldos de disponibilidades e compará-los às receitas e despesas. No final desse período será obtido o fluxo de caixa da sua clínica. Registre toda a movimentação, independentemente do valor, e insira informações detalhadas sobre cada lançamento, já que isso ajudará na gestão das suas finanças.

Projetando o seu fluxo de caixa

Agora que você já entendeu os elementos que fazem parte do fluxo de caixa e como deve elaborá-lo, é hora de utilizar a projeção de fluxo de caixa, que fornece uma visão mais gerencial e ligada ao futuro das suas finanças.

Com base em dados históricos previamente registrados relativos à sua movimentação — e também com base no detalhamento da sua movimentação —, é possível projetar o futuro financeiro da sua clínica.

Além desses dados — que apontarão a média das entradas e saídas em sua clínica —, você também precisará saber se existem períodos de sazonalidade, ou seja, aquelas épocas em que existe maior ou menor movimentação financeira e, com base nisso, poderá criar uma reserva para enfrentar os períodos de baixa. Não esqueça também de observar dados do mercado como projeções para inflação, concorrentes, entre outros que podem influenciar na sua movimentação.

Projetando o fluxo de caixa no planejamento da sua clínica

Após projetar sua movimentação com base em dados históricos e previsões para o futuro, você poderá utilizar os dados para compreender como está o crescimento das suas despesas, analisando quais têm maior impacto no seu lucro. Com isso, você pode pensar em alternativas para baratear seus custos e melhorar o seu resultado com a manutenção da qualidade dos seus serviços.

Também será possível compreender como estão as suas receitas, se elas estão aumentando ou diminuindo, quais são os meses com mais e menos entradas, entre outros dados que são essenciais para o planejamento da sua clínica.

Considerando o que deve constar na projeção de fluxo de caixa

Quando de se trata de projeção, tenha em mente que ela possui a mesma estrutura do fluxo de caixa, porém com um diferencial: nela, você deve levar em consideração as estimativas das entradas e saídas, as quais vão afetar a sua clínica.

Mas, o que deve constar nessa projeção? Para realizá-la, você deve considerar diversos aspectos, tais como:

  • prazos médios de recebimento: é o tempo que a clínica leva para receber dos pacientes;

  • prazos médios de pagamento: é o tempo que a clínica leva para pagar aquilo que ela comprou.

É importante ressaltar ainda que os valores a receber, assim como as despesas, devem ser calculados em relação ao mês em que ocorrem as respectivas entradas e saídas desses recursos financeiros, especialmente para transações que só trarão retorno no futuro e não no ato do pagamento. Da mesma forma, contas a pagar devem ser calculadas não a partir das datas em que as dívidas foram contraídas e sim, nos meses em que deverão ser pagas.

Levando isso em conta, na sua projeção devem constar:

  • receitas decorrentes das vendas de produtos ou serviços;

  • custo de produção;

  • despesas referentes à administração da clínica (salário de funcionários, água, luz, entre outras);

  • aquisição de equipamentos e bens para a clínica;

  • investimentos.

Com essas informações em mãos, você vai conseguir saber exatamente quanto a clínica ganhou, quanto ela tem a receber, além das despesas futuras, valores já investidos e quanto ainda pode investir. Ou seja: é fundamental que você faça a projeção de fluxo de caixa desde o início das atividades. Assim, é possível traçar quanto a sua empresa espera pagar e receber a cada mês, em um período de 6 a 12 meses.

Conhecendo a importância da projeção

Fazer a projeção de fluxo de caixa é um compromisso indispensável e, um dos principais motivos é que somente por meio dessa estimativa você terá a certeza de que a sua clínica terá ou não um futuro promissor pela frente com as estratégias adotadas. Desse modo, a projeção informará se o empreendimento terá dinheiro para arcar com os compromissos e também se possui chances de crescer de acordo com a evolução dos lucros obtidos.

Aliado a isso, a sua importância vai muito além de saber o que entra e o que sai da clínica: ela influencia diretamente na tomada de decisões. Afinal, por meio da projeção, você saberá quais são os investimentos que estão dando o retorno esperado, assim como a necessidade de realocá-los e/ou fazer novos para garantir que a sua empresa se destaque no mercado.

E por mais que ela tenha um bom fluxo de consultas e uma boa margem de lucro em cima de cada serviço, é importante ficar sempre atento para saber se os seus prazos de recebimento e pagamento estão bem calculados, impedindo que haja indisponibilidade de dinheiro, o que só pode ser evitado por meio da projeção de fluxo de caixa.

Neste post, você pode compreender o que é e como elaborar o fluxo de caixa. Além disso, conheceu a projeção de fluxo de caixa, uma versão que auxilia na previsão de resultados futuros e que pode ajudar sua clínica no planejamento das atividades, compra de bens necessários ou investimentos que sejam relevantes.

Quer saber mais sobre fluxo de caixa? Então confira também o nosso artigo sobre a otimização de processos: a tática infalível para reduzir custos!

Share on Facebook9Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn1

Miotec - Tecnologia para a vida!

A Miotec tem a missão de entender as necessidades dos pacientes e de desenvolver soluções para dar suporte aos profissionais da área da saúde, para que eles tenham mecanismos mais eficientes a favor dos tratamentos feitos.

Tendo como objetivo a melhoria das capacidades físicas e motoras daqueles que precisam de tratamentos fisioterapêuticos, a Miotec desenvolve diversos produtos para contribuir com a qualidade de vida dos pacientes.

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"