Conecte-se

    [/vt_socials]
    Como utilizar a eletromiografia de superfície na saúde do trabalhador?

    Como utilizar a eletromiografia de superfície na saúde do trabalhador?

    • 9 de agosto de 2019
    • por

    Estudos apontam que, entre as doenças ocupacionais de maior ocorrência, as osteomusculares são as mais frequentes, dolorosas e incapacitantes. Nesse contexto, a eletromiografia de superfície na saúde do trabalhador (EMG) é uma poderosa ferramenta que auxilia na identificação das condições musculares e direciona para uma melhor conduta terapêutica.

    Essa técnica é considerada “padrão ouro” na análise da função muscular, tendo em vista a relação direta entre a força que o trabalhador impõe na atividade e a intensidade do potencial elétrico, registrada na pele e captada pelo exame.

    Para um melhor entendimento sobre o assunto, elaboramos este artigo, no qual mostramos como utilizar essa solução para a melhoria da saúde e da qualidade de vida do trabalhador. Acompanhe!

    O que é eletromiografia de superfície?

    A eletromiografia de superfície (EMG) é uma técnica não invasiva e indolor, utilizada para o monitoramento e o registro das atividades elétricas das fibras musculares durante uma contração. Ela tem como principal objetivo avaliar o comportamento muscular em determinado movimento quanto à intensidade, sincronização dos músculos e tempo de contração.

    Essas características a transformam em um exame de suma importância e muito indicado na área da saúde, especialmente para a fisioterapia. Nesse sentido, ela se apresenta como uma poderosa ferramenta de avaliação, que permite identificar a amplitude e a frequência do “Drive” Neural por meio do monitoramento da atividade elétrica do músculo esquelético — resultante dos potenciais de ação das fibras musculares durante o processo de contração muscular.

    Como funciona a eletromiografia de superfície?

    O registro dos potenciais de ação durante a contração muscular é captado pelo eletromiógrafo e interpretado graficamente. O exame é realizado por meio de sensores posicionados sobre a pele (eletromiografia de superfície), exatamente em cima do músculo que se deseja investigar, a fim de avaliar o recrutamento muscular durante as atividades funcionais.

    Atualmente os equipamentos contam com tecnologias inovadoras, como o New Miotool da Miotec, que é um sistema de aquisição de dados nas versões Wireless e USB, com 8 canais e 16 bits de resolução.

    Trata-se de um equipamento com dimensões compactas, que facilitam o transporte e a utilização em diferentes ambientes, como em clínicas, pesquisas e trabalhos autônomos de fisioterapia. Além disso, ele possibilita a utilização de diversos acessórios, como:

    • acelerômetro triaxial;

    • célula de carga;

    • cinta de expansão torácica;

    • dinamômetro manual escapular e dorsal — para captar a força;

    • gatilho de sincronismo;

    • goniômetro — para determinar a angulação de articulações;

    • sensor de sincronismo — com equipamento isocinético.

    Há também o Miograph, que é um potente software de eletromiografia utilizado na captação e na análise de sinais de eletromiografia e demais sensores, como força, aceleração, ângulo e pressão. Com um design moderno e fluxo intuitivo, possibilita o acesso a todas as funções em uma mesma tela.

    Por meio dele é possível elaborar protocolos de avaliação, configurar filtros digitais, selecionar a posição dos eletrodos na musculatura desejada e obter verificações do sinal em FFT, RMS, RAW e smooth. Além disso, ele gera relatórios de forma simples e rápida.

    Como utilizar a eletromiografia de superfície na saúde do trabalhador?

    O exame eletromiográfico pode ser utilizado para a compreensão de possíveis disfunções resultantes de patologias, tendo em vista que a técnica proporciona uma avaliação mais precisa do quadro do paciente e ajuda no direcionamento de uma melhor conduta terapêutica.

    A técnica também auxilia no diagnóstico das disfunções musculares, de origem inflamatória ou degenerativa e nos casos de doenças metabólicas que provocam esses distúrbios.

    Nesse sentido, ela pode ser feita nos músculos da face, dos membros superiores e inferiores, bem como nos que compõem o sistema respiratório, conforme pesquisa da Unicamp.

    Que benefícios essa solução gera para a ergonomia dos colaboradores?

    Por meio da eletromiografia de superfície é possível entender o sistema locomotor do trabalhador de uma forma única, clara e individualizada. Esse é um aspecto muito importante e que beneficia a ergonomia do trabalhador, já que a resposta neuromuscular depende das particularidades de cada organismo.

    Dessa forma, a EMG permite uma avaliação mais precisa em debilidades musculares e direcionamento de melhores condutas terapêuticas. Além disso, ela apresenta a vantagem de poder ser realizada em um consultório, sem necessidade de sedativos ou anestésicos.

    Portanto, pode-se afirmar que a eletromiografia de superfície é fundamental para auxiliar os profissionais na busca por melhores soluções para a ergonomia dos colaboradores em dois aspectos:

    • interpretação dos mecanismos biomecânicos e fisiológicos — incluindo mudanças cinéticas, que podem ocorrer no início da prática laborativa ou da atividade física;

    • avaliação de doenças que comprometem o aparelho locomotor — em exercícios ou trabalhos com sobrecarga.

    Nesse mesmo sentido, podemos citar o Biotrainer, um software de biofeedback utilizado no tratamento, que proporciona mais consciência nas ações musculares. Por esse motivo ele é indicado para reeducar a musculatura, viabilizando a mudança no padrão de contração muscular.

    Para tanto, o terapeuta configura o equipamento com o protocolo adequado à reabilitação para a captação dos sinais e o envio de biofeedback visual e sonoro para o paciente e o profissional. Dessa forma, o trabalhador é motivado pelo terapeuta e pelo equipamento. Além disso, o Biotrainer proporciona:

    • comparação de diferentes sessões — facilita o acompanhamento da evolução da terapia;

    • configuração de filtros digitais;

    • criação de protocolos para tratamentos personalizados;

    • fluxo intuitivo e rápido — todas as funções em uma mesma tela;

    • protocolos temáticos — torna a terapia mais divertida com avião, asa delta, balão, pássaro, fada e peixe;

    • seleção da posição dos eletrodos na musculatura desejada.

    Como implementar essa solução?

    A adoção de tecnologias que possibilitem a solução de problemas relacionados às alterações neuromusculares no ambiente de trabalho tem apresentado resultados positivos para a detecção e o monitoramento de disfunções que acometem funcionários em diversas funções.

    Nesse sentido, há diversas soluções que podem ser implementadas, como equipamentos, softwares, acessórios e suprimentos. Veja a seguir as principais características de alguns sistemas de medição e avaliação neuromuscular.

    Vert3D

    Sistema inovador para medição tridimensional do dorso de pacientes com desvios posturais e assimetrias. Os parâmetros clínicos são calculados automaticamente e apresentados em uma tela de computador. Além disso, o Vert3D gera relatórios e armazena dados para a comparação de exames.

    Biomovi

    O Biomovi é um aparelho sem fio, leve e compacto que pode ser utilizado com um smartphone posicionado dentro de óculos de realidade virtual ou em paralelo, ligado a um sensor de captura de movimentos. Dessa forma, o usuário interage em um atraente cenário virtual através da contração muscular.

    Sensores de ângulos, força e pressão

    Esses sensores possibilitam diversos tipos de avaliações e tratamentos.

    Conforme verificamos, a eletromiografia de superfície na saúde do trabalhador é um exame que pode ser utilizado para entender as disfunções neuromusculares. Nesse sentido, é importante optar por produtos e softwares de ótima qualidade — como os da Miotec — para garantir avaliações precisas e melhores direcionamentos terapêuticos.

    As informações deste artigo foram esclarecedoras? Caso queira saber mais sobre as tecnologias apresentadas neste texto, entre em contato conosco!

    A Miotec tem a missão de entender as necessidades dos pacientes e de desenvolver soluções para dar suporte aos profissionais da área da saúde, para que eles tenham mecanismos mais eficientes a favor dos tratamentos feitos. Tendo como objetivo a melhoria das capacidades físicas e motoras daqueles que precisam de tratamentos fisioterapêuticos, a Miotec desenvolve diversos produtos para contribuir com a qualidade de vida dos pacientes.

    Ad
    Ad
    Ad
    Ad

    A Miotec

    Fundada em 2002, a MIOTEC atua na área da saúde, desenvolvendo, produzindo e comercializando ferramentas tecnológicas direcionadas à pesquisas e terapias de prevenção, reabilitação e monitoramento, objetivando melhoria do bem-estar e do desempenho físico humano.

    Conecte-se

    Instagram

    No posts available!
    ×