Conecte-se

    [/vt_socials]
    Conhecendo o Sensor Analógico de Eletromiografia

    Conhecendo o Sensor Analógico de Eletromiografia

    Um eletromiógrafo é composto de várias partes, e hoje vamos falar de um item essencial para seu funcionamento: o sensor analógico de eletromiografia.

    Quando aplicamos eletrodos descartáveis de superfície ou sondas intracavitárias para um exame, é para estes sensores que são enviados estes sinais.

    Ou seja, esses sensores captam a atividade elétrica produzida pelas contrações de fibras musculares, direcionadas a eles pelos eletrodos ou sondas.

    A sensibilidade do sinal é altíssima. Para se ter uma ideia, a ordem de grandeza dos sinais é de “microVolts”, ou seja, um milhão de vezes mais sensíveis que uma pilha comum. Para uma leitura dessa magnitude, é necessário fazer uso de uma instrumentação fina, de forma a amplificar esse sinal e filtrá-lo nas frequências de trabalho desejadas.

    A musculatura humana tem seus disparos de fibras em uma faixa de frequências que varia entre “20Hz” e “500Hz”. Quanto mais precisa for a eletrônica utilizada no sensor, melhor é a qualidade do sinal e a rejeição ao ruído proveniente de artefatos mecânicos.

    Sensor analógico de Eletromiografia na prática

    O Sensor analógico de Eletromiografia é constituído por 2 polos, sendo nomeado por isso de “Bipolar”, e possui uma configuração ativa. Seus conectores em formato “garras de jacaré” possuem uma mola especial de alta pressão que garante um contato perfeito com os eletrodos descartáveis, quando estamos utilizando-os. Para quando estamos utilizando as sondas descartáveis, os conectores em formato “Banana Macho” tem encaixe perfeito, para garantir um sinal de alta fidelidade.

    O cabo, responsável pelo tráfego do sinal, é extremamente fino e maleável, possuindo uma blindagem externa que garante a integridade do sinal. Essa blindagem é uma proteção adicional contra interferências externas.

    Já o conector, que funciona plugado no sistema de aquisição de dados, possui proteção ao toque, ou seja, não é possível com os dedos encostar nos pinos metálicos, garantindo mais uma camada de proteção ao sistema.

    Todo esse cuidado com os componentes envolvidos garante à Miotec um produto de excelência, e permite aos usuários desfrutar do que há de melhor em tecnologia de Eletromiografia.

    Veja também:

    Eletrodos descartáveis de Superfície

    Sondas Intracavitárias: o que são e como funcionam?

    A Miotec tem a missão de entender as necessidades dos pacientes e de desenvolver soluções para dar suporte aos profissionais da área da saúde, para que eles tenham mecanismos mais eficientes a favor dos tratamentos feitos. Tendo como objetivo a melhoria das capacidades físicas e motoras daqueles que precisam de tratamentos fisioterapêuticos, a Miotec desenvolve diversos produtos para contribuir com a qualidade de vida dos pacientes.

    Ad
    Ad
    Ad
    Ad

    A Miotec

    Fundada em 2002, a MIOTEC atua na área da saúde, desenvolvendo, produzindo e comercializando ferramentas tecnológicas direcionadas à pesquisas e terapias de prevenção, reabilitação e monitoramento, objetivando melhoria do bem-estar e do desempenho físico humano.

    Conecte-se

    Instagram

    ×